segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Riscos da Biotecnologia

Aumento dos casos de cancro

Produtos como herbicidas, pesticidas e alguns fertilizantes são os principais responsáveis pela contaminação das águas superficiais, aquíferos e alimentos. O uso de OGMs na agricultura poderá ser um incentivo à aplicação de doses ainda maiores daqueles produtos (como explicado mais adiante), agravando aquele problema. Vários estudos científicos relacionam este tipo de poluição com diversas formas de cancro.
A inserção de ADN viral no de células de mamíferos é muito provável em casos como o do vírus do mosaico da couve flor, que foi empregue na esmagadora maioria dos OGMs comercializados. É sabido que este tipo de inserção pode ter efeitos negativos, como a activação e inactivação de genes, um passo que pode ser crucial para o desenvolvimento do cancro


Criação de novos vírus e bactérias

Os vírus são responsáveis pela propagação de algumas das doenças mais mortíferas que conhecemos. Têm uma grande facilidade em incorporar pedaços de DNA estranhos e de o transferir para outras células, mesmo que de espécies diferentes. Investigadores da Universidade do Estado de Michigan, nos EUA, descobriram que algumas plantas geneticamente modificadas resistentes a vírus podem fazer com que estes mutem para novas formas altamente virulentas. Os vírus modificados podem causar doenças em animais e humanos cujo tratamento pode ser muito complicado.
Já o uso exagerado de antibióticos pode levar ao desenvolvimento de estirpes bactérias resistentes em seres humanos